Britney Spears fala pela primeira vez : “Estou traumatizada”

 

Cantora relatou atitudes abusivas e também pediu punição a seu pai e seus empresários

Britney Spears falou pela primeira vez no tribunal sobre sua tutela, a qual pertence a seu pai, Jamie Spears, há 13 anos. Por uma chamada de vídeo, a cantora deu um depoimento chocante de 24 minutos na audiência, voltando a pedir o afastamento de seu pai como seu tutor legal, relatando traumas e atitudes abusivas por parte dele, de seus empresários e de sua família, e pedindo até mesmo punição para as pessoas envolvidas.

“Estou em choque. Estou traumatizada. Eu só quero minha vida de volta”, disse ela, acrescentando que “estava em negação”, quando dizia que estar bem em posts no Instagram.

Entre os relatos, Britney chegou a contar que quando se recusou a fazer o show em Vegas em 2018, por precisar de uma pausa, seus empresários encheram seu terapeuta de ligações, afirmando que ela não estava tomando sua medicação e que não estava cooperando com os ensaios. “Tudo isso era falso. No dia seguinte, ele [terapeuta] me receitou lítio do nada. Ele tirou meus medicamentos normais, que eu tomava há cinco anos. E o lítio é um medicamento muito, muito forte, e completamente diferente do que eu estava acostumada. Você pode ficar debilitado se tomar por muito tempo, se tomar por mais de cinco meses. Mas ele me colocou nisso e eu me sentia bêbada”, contou.

A cantora continuou explicando que, após o remédio, mal conseguia ter uma conversa normal com sua mãe ou seu pai, e que informou que estava assustada, afirmando que seis enfermeiras foram contratadas para supervisionar que ela tomasse o remédio regularmente. “Minha família não só não fez nada, como meu pai era a favor disso. Tudo que acontecia comigo, tinha que ser aprovado pelo meu pai. E ele agiu como se não soubesse que haviam me avisado que eu passaria por um teste nas férias de Natal, antes que me mandassem embora [para a reabilitação], quando meus filhos foram para a Louisiana. Foi ele quem aprovou tudo. Minha família inteira não fez nada.”

“Durante o feriado de duas semanas, uma moça veio à minha casa quatro horas por dia e fez um teste psicológico em mim”, seguiu explicando ela. “Depois, recebi um telefonema do meu pai, basicamente dizendo que eu tinha falhado no teste ou sei lá o quê. ‘Sinto muito, Britney, você precisa ouvir seus médicos. Eles estão planejando mandar você para uma casinha em Beverly Hills para fazer um pequeno programa de reabilitação. Você vai pagar 60 mil dólares por mês para isso’. Chorei ao telefone por uma hora e ele adorou cada minuto daquilo”.

A cantora continuou explicando que, após o remédio, mal conseguia ter uma conversa normal com sua mãe ou seu pai, e que informou que estava assustada, afirmando que seis enfermeiras foram contratadas para supervisionar que ela tomasse o remédio regularmente. “Minha família não só não fez nada, como meu pai era a favor disso. Tudo que acontecia comigo, tinha que ser aprovado pelo meu pai. E ele agiu como se não soubesse que haviam me avisado que eu passaria por um teste nas férias de Natal, antes que me mandassem embora [para a reabilitação], quando meus filhos foram para a Louisiana. Foi ele quem aprovou tudo. Minha família inteira não fez nada.”

“Durante o feriado de duas semanas, uma moça veio à minha casa quatro horas por dia e fez um teste psicológico em mim”, seguiu explicando ela. “Depois, recebi um telefonema do meu pai, basicamente dizendo que eu tinha falhado no teste ou sei lá o quê. ‘Sinto muito, Britney, você precisa ouvir seus médicos. Eles estão planejando mandar você para uma casinha em Beverly Hills para fazer um pequeno programa de reabilitação. Você vai pagar 60 mil dólares por mês para isso’. Chorei ao telefone por uma hora e ele adorou cada minuto daquilo”.

Britney afirmou que participou do programa, e chegou a comparar a situação como algo voltado para o tráfico sexual. “Fazer qualquer pessoa trabalhar contra a sua própria vontade, levando embora todos os seus bens – cartão de crédito, dinheiro, telefone, passaporte”, disse ela. “Todos moravam na casa comigo, as enfermeiras, os seguranças, 24 horas por dia, sete dias por semana. Havia um chef que aparecia e cozinhava para mim todos os dias. Eles observavam eu me trocar todos os dias – nua – de manhã, à tarde e à noite. Meu corpo… eu não tinha porta para privacidade no meu quarto”.

A cantora, então, voltou a desabafar sobre seu pai. “O controle que ele tinha sobre alguém poderoso como eu… ele amava 100 por cento do controle de machucar sua própria filha.”

“Se eu não participasse das minhas reuniões e não trabalhasse das oito às seis da noite, o que significa 10 horas por dia, sete dias por semana, sem dias de folga, eu não seria capaz de ver meus filhos ou meu namorado. Nunca pude opinar sobre nada na minha agenda”, continuou ela, que vive um relacionamento com o personal trainer Sam Asghari.

Próximo a encerrar o depoimento, a artista fez um novo apelo à juíza. “Eu não consigo dormir. Estou com tanta raiva, é uma loucura. E estou deprimida. Eu choro todos os dias”, explicou. “Senhora, meu pai e qualquer pessoa envolvida nesta tutela e meu empresário, que desempenhou um grande papel em me punir quando eu disse não, eles deveriam estar na prisão”.

Ainda não há informações sobre prazo para resultado e fim das audiências relacionadas à tutela da cantora.

 

Relembre um dos grandes sucessos da Cantora

 

Talvez você irá gostar ...

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1